Artigos Bitcoin New Cash

O valor da rede do Bitcoin e das Criptomoedas

O universo da tecnologia da blockchain e sua aplicação prática com a existência das moedas criptográficas, seja o Bitcoin ou as Altcoins, chamam muito a atenção das pessoas em função da extrema valorização pela qual esses ativos revolucionários passaram na história recente.

Portanto, a primeira coisa que as pessoas querem saber quando falamos desse assunto, tem que ver com a cotação de determinado ativo e sua perspectiva de valorização. Nada de errado com isso, mas o verdadeiro valor dos ativos nesse mercado é melhor explicado e melhor entendido como sendo fruto da “rede” que forma o ativo específico, ou da rede que forma todos os ativos em geral.

André Franco e Vinícius Bazan, em seu livro “Criptomoedas: melhor que dinheiro”, p. 87, dizem que

O valor de uma rede é proporcional ao quadrado do número de indivíduos que a usa. Em termos práticos, portanto, quanto mais adoção as criptomoedas ganham, mais seu valor aumenta no mercado, de forma exponencial. A conclusão é que as criptomoedas parecem ter mostrado apenas a ponta do iceberg. Estamos logo atrás do ponto da virada. Até o momento, já foram obtidos ganhos muito elevados. Contudo esse é apenas o início. Se as criptomoedas conseguirem ultrapassar o ponto de virada, criarão ainda muito mais valor para seus usuários“.

Muitos curiosos a respeito do Bitcoin especulam sobre as tendências de preço da moeda nativa da internet, mas muitos deles têm dificuldades de entender esse conceito descrito acima.

O pressuposto principal por detrás desse assunto que precisamos levar em conta, é que quando falamos em criptomoedas, estamos falando de arquivos digitais escassos. Essa qualidade cria a possibilidade de que tais ativos sejam úteis e possam servir como dinheiro no ambiente virtual.

Quando reunimos a qualidade da escassez com o aumento de usuários, temos o fenômeno acima descrito como um crescimento no “valor” do ativo, que é proporcional ao número de pessoas que usa o ativo. Isso indica, que basta o crescimento do número de pessoas para a valorização de um ativo. Isso tem implicações bastante importantes para o futuro desse mercado.

Conquanto a lógica acima seja simples e verdadeira, o mercado também é formado por pessoas que especulam a respeito da qualidade de pessoas que usarão essa tecnologia e, portanto, da quantidade de valor que os ativos alcançarão dentro de um determinado tempo.

Os especuladores, geralmente, criam expectativas maiores do que a realidade, vendem essa expectativa para “entusiastas” pouco experientes e aumentam o valor do ativo artificialmente, valor esse que é corrigido quando se demonstra que todo o chamado “hype” (interesse) esfria.

Isso, porém, não quer dizer que há menos pessoas usando a tecnologia e dando valor a ela, mas que os especuladores acabaram indo longe demais criando expectativas irrealistas. Mas o ponto é que a base de usuários do sistema continua a crescer e, por isso, o valor das criptomoedas continua a crescer.

Pessoas que comparam os preços do Bitcoin e das Altcoins no fim de 2017 com hoje, podem ter a impressão de que o mercado está “morto”, mas quem compara os preços do Bitcoin no começo de 2017, com os preços atuais percebe uma valorização extremamente sólida e positiva (ainda que não no nível do “pico” do preço no final do ano passado).

Tudo isso indica que a proporção de que o valor de uma rede está diretamente relacionado ao número de pessoas que a utiliza. A rede das criptomoedas continua a crescer e seu valor continua a crescer. E melhor, a tendência não mostra que o número de pessoas que estão adotando essa tecnologia vá diminuir. O mercado continuará a ganhar valor.